RSS

Arquivos diários: 6 de Março de 2011

John Lennon – Imagine

Imagine there’s no Heaven
It’s easy if you try
No hell below us
Above us only sky
Imagine all the people
Living for today

Imagine there’s no countries
It isn’t hard to do
Nothing to kill or die for
And no religion too
Imagine all the people
Living life in peace

You may say that I’m a dreamer
But I’m not the only one
I hope someday you’ll join us
And the world will be as one

Imagine no possessions
I wonder if you can
No need for greed or hunger
A brotherhood of man
Imagine all the people
Sharing all the world

You may say that I’m a dreamer
But I’m not the only one
I hope someday you’ll join us
And the world will live as one

 

Imaginem este mundo utópico, sem guerras, sem religião, sem injustiças, sem sofrimento,sem ganância, sem desigualdades. Um mundo onde vivêssemos todos juntos em paz e harmonia… A utopia depende de nós.

Anúncios
 
2 Comentários

Publicado por em 6 de Março de 2011 em john lennon, música, mundo

 

Etiquetas: , , ,

suicídio: coragem ou covardia?

há sempre uma parte que quer ficar, que ainda tem uma réstia de esperança...

 

Hoje dei por mim a discutir com uma amiga se suicídio seria um acto covarde ou um acto corajoso. Não chegámos a nenhuma conclusão por falta de entendimento sobre a matéria. Eu acho que é um acto de extrema coragem, acabar com a própria vida. É quase como que uma eutanásia para as dores da alma, se podemos escolher terminar a vida por causa das dores do corpo, porque não aceitarmos escolhê-lo para as dores da alma? Eu sei que é diferente porque na eutanásia é um acto proferido por alguém da área de saúde à pessoa que deseja morrer e no suicídio é um acto auto infringido. O problema do suicídio não é o da pessoa que morre mas das pessoas que ficam e que tinham algum tipo de ligação ao suicida. Para quem morre acabam todos os problemas, é a cura suprema para qualquer dor da existência mas, para quem fica, a dor deve ser insuportável, imagino eu. Quem fica sempre se culpa por qualquer coisa, sempre se julga um bocado culpado por não ter feito algo que evitasse o suicídio, o que muitas vezes é verdade porque há sempre sinais de que isso possa acontecer, basta estar atento. Deixando-me de divagar mais sobre isto, posso até concordar que é um acto covarde, de fuga aos problemas e à dor mas, é um acto que precisa de muita coragem para ser feito… A dor devia ser transformada em força para conseguirmos ultrapassar as situações menos fáceis e dolorosas da vida mas, por outro lado, quem sou eu para julgar? Cada um sabe a dor que aguenta.

Como diria Raul Solnado: “Façam o Favor de Ser Felizes!”

https://jorgemiguelcs.wordpress.com/2010/02/

 
5 Comentários

Publicado por em 6 de Março de 2011 em coragem, covardia, morte, suicídio, vida

 

Etiquetas: , , , ,

Sergei Chepik – Loneliness

http://www.chepik.com/

Sergei Chepik - Loneliness

 

http://www.chepik.com/loneliness.html

 
3 Comentários

Publicado por em 6 de Março de 2011 em arte, loneliness, pintura, sergei chepik

 

Etiquetas: , , ,

luis royo

http://www.luisroyo.com/

http://www.luisroyofantasy.com/en/index.php?page=home

http://pt.wikipedia.org/wiki/Luis_Royo

 

 

 

 

 

 

 

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 6 de Março de 2011 em arte, luis royo, pintura

 

Etiquetas: , ,

Victoria Francés

http://www.victoriafrances.es/

http://pt.wikipedia.org/wiki/Victoria_Franc%C3%A9s

 

 

 

Lindo mesmo, aconselho a quem não conhece ver a obra…

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 6 de Março de 2011 em arte, pintura, Victoria Francés

 

Etiquetas: , ,

m. c. escher

http://www.mcescher.com/

http://en.wikipedia.org/wiki/M._C._Escher

Adoro, põe em causa toda a percepção da realidade.

 
1 Comentário

Publicado por em 6 de Março de 2011 em arte, m. c. escher, pintura

 

Etiquetas: , ,

longe de ti

Longe de ti – Império dos sentados

Trocamos lágrimas e paixão
como foi que te perdi?
Um momento de ilusão
fiquei longe de ti

As noites em branco
O negro do dia
Desejo ardente
A cama fria

Longe de ti
Já não posso viver assim
O vazio que há em mim
Sinto que estou perto, do fim

A tristeza no olhar
A dor dentro de mim
A vontade de chorar
Ninguém sofre assim

As noites em branco
O negro do dia
Desejo ardente
A cama fria

Longe de ti
Já não posso viver assim
O vazio que há em mim
Sinto que estou perto…

Longe de ti
Já não posso viver assim
O vazio que há em mim
Sinto que estou perto, do fim

Longe de ti (15x)

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 6 de Março de 2011 em amor, distância, música, tristeza

 

Etiquetas: , , ,

 
%d bloggers like this: