RSS

silêncio

30 Abr

O silêncio é a ausência de som, de ruído que interfira com o receptor auditivo, com excepção do ruído ambiente próprio do meio em que está. Silêncio pode ser ausência, distância, falta, vazio, paz, solidão… Tenho uma amiga cuja citação favorita é “Escuto o silêncio que há em mim e basta…” Para escutar o silêncio que há em mim precisava de estar em paz comigo e com o mundo, que não estou… Dentro de mim há loucura, gritos, desespero, agonia, conflitos, lutas, mágoa, dor, rancor, tudo menos paz, tudo menos silêncio. O silêncio, quão bom é o silêncio às vezes, quão boa é a paz interior, a nossa auto ausência de tudo o que nos rodeia e que perturba a nossa paz, o silêncio que há em nós. Quantas vezes é a nossa mente que interfere e perturba o nosso silêncio. O silêncio pode ser bom e pode ser muito mau. Quantas momentos silenciosos são quase perfeitos em que o corpo e o olhar falam por si. O silêncio de falta, de ausência, de distância perturbam o nosso próprio silêncio interior. Por vezes preciso de silêncio absoluto para me escutar a mim, para escutar o que o meu coração quer e sente. Por vezes preciso de me ausentar em mente de todo o ruído que me rodeia, que me perturba. Preciso de silêncio, preciso de paz, preciso de me ouvir, mas não quero o teu silêncio…

Simon & Garfunkel – Sound Of Silence

Hello darkness, my old friend
I’ve come to talk with you again
Because a vision softly creeping
Left its seeds while I was sleeping
And the vision that was planted in my brain
Still remains
Within the sound of silence

In restless dreams I walked alone
Narrow streets of cobblestone
‘Neath the halo of a street lamp
I turned my collar to the cold and damp
When my eyes were stabbed by the flash of a neon light
That split the night
And touched the sound of silence

And in the naked light I saw
Ten thousand people, maybe more
People talking without speaking
People hearing without listening
People writing songs that voices never share
And no one dared
Disturb the sound of silence

“Fools”, said I, “You do not know
Silence like a cancer grows
Hear my words that I might teach you
Take my arms that I might reach you”
But my words, like silent raindrops fell
And echoed
In the wells of silence

And the people bowed and prayed
To the neon god they made
And the sign flashed out its warning
In the words that it was forming
And the sign said, “The words of the prophets are written on the subway walls
And tenement halls”
And whispered in the sounds of silence

Anúncios
 
2 Comentários

Publicado por em 30 de Abril de 2011 em vida

 

Etiquetas: ,

2 responses to “silêncio

  1. Anónimo

    6 de Dezembro de 2011 at 21:55

    tem de começar a ouvir a si próprio antes de ouvir os outros

     
    • jorgemiguelcs

      9 de Dezembro de 2011 at 15:03

      Não é bem assim, muitas vezes eu estou errado, e só me posso dar conta disso se ouvir os outros.

       

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: