RSS

amor VII

02 Maio

Morto por um Sentimento

 Nada a dizer

Apenas vá,

Sem olhar o que deixou

Não olhe pra trás

Pois não deixastes nada

Apenas o meu corpo,

Sem vida,

Frio,

Vazio,

Pálido,

Morto.

Não há mais vida,

Portanto, vá.

Não lembre de mim,

Não sofras assim

Também me deixe ir

Já é hora de eu partir

Agora nada resta

Além do meu corpo

Ao chão jogado

Pelos lobos, sendo arrastado;

Nessa noite fria e sombria

Aos poucos vejo

Anjos, todos eles negros…

Abraçam-me forte

Levam-me à morte

De hoje e do passado,

Aos braços dos tais anjos eu vou

Anjos frios

Cheios de pensamentos e amores vazios…

Ainda está ai?

Vá agora!

Não insistas em ficar,

Pois a culpa poderá levar

Pela minha morte,

Jaz que não foste tu

Que minha vida tirou

E sim, o que me desesperava a cada instante…

Aquele louco, insano, e desgraçado amor

 Daniely Melo



Advertisements
 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 2 de Maio de 2011 em amor, dor, loucura, morte, poesia, sofrimento, tristeza

 

Etiquetas: , , , , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: