RSS

Arquivos diários: 13 de Maio de 2011

metade de mim…

Oswaldo Montenegro – Metade

Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio

Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.

Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço
Que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que eu penso mas a outra metade é um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.

Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso
Que eu me lembro ter dado na infância
Por que metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade eu não sei.

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é canção.

E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também.


Adoro a letra desta música, apesar de me sentir contraditório a mim mesmo em muita coisa a verdade é que “metade de mim é amor e a outra metade tambémAmo-te…

Metade do meu ser sou eu, e a outra metade és tu…

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 13 de Maio de 2011 em música, Oswaldo Montenegro

 

Etiquetas: ,

13 de maio

Bem, além de sexta feira 13, hoje também é dia de Nossa Senhora de Fátima… Como ateu, é algo que transcende a minha consciência. Acreditar que três pastorinhos viram alguém que, para mim, não existe é algo de absurdo. Imagino se eu andasse a espalhar que tinha visto Jesus ou Deus ou alguma santa, era apelidado de maluco… Não quero com isto criticar a fé ou a crença de ninguém, só estou a expor o meu raciocínio, a exercer o meu direito à minha liberdade de expressão. Como já deixei de conseguir ser agnóstico, não acredito em nada de religioso. Acho que a religião é uma fuga fácil, um escape à dura realidade por dois motivos. Primeiro porque ainda não conseguimos com a ciência explicar tudo, como por exemplo, explicar a nossa existência, explicar a nossa razão de viver e a religião preenche esse vazio existencial. Segundo, ajuda pensarmos que no fim de uma vida de sofrimento vamos ter paz numa existência eterna. Eu não sou contra a religião, sou apenas contra a hipocrisia daqueles que em nome de algo divino enganam os outros, fazem guerras, enriquecem em nome de Deus. Sou contra aqueles que hipocritamente cumprem todos os ritos e cultos religiosos, vão à missa ouvir as palavras do Senhor deles e cá fora não passam de escumalha da sociedade… sim, sou contra esses, revoltam-me, enojam-me… Não seria contra nada disso se as pessoas praticasse aquilo que apregoam e aprendem nos serviços religiosos, seria, certamente, um mundo mais justo e melhor para eles e para todos, não acham? Não acredito em milagres, mas acredito que as pessoas com força de vontade se possam “curar”, não é milagre, é força de vontade e, nisso, apoio a religião porque quando bem praticada dá ao verdadeiro crente esta força de vontade interior que o ajuda a superar muita coisa. Correndo o risco de ser mal interpretado, não gosto do papa, nem deste nem de nenhum, porque vivem rodeados de luxo enquanto muito do seu rebanho vive na miséria e a passar dificuldades. Digam-me, se Deus existisse e fosso tudo como na doutrina deles isto aconteceria? Claro que não. A muita injustiça que testemunho no mundo é o que me faz não acreditar, se Deus existisse não havia sofrimento, muito menos em crianças, os seres mais inocentes de nós… E a pedofilia dos padres? Dos próprios “mensageiros da palavra divina”… Não quero com isto estereotipar, sei que não são todos iguais, sei que há padres no verdadeiro sentido da palavra e, a esses dou os parabéns porque os aprecio, não na filosofia. mas nas relações pessoais com os semelhantes, ajudando-os. Um exemplo de algo que acho errado, aconteceu na igreja matriz da cidade onde vivo, como conseguem gastar uma fortuna numa porta para uma igreja quando há pessoas a passar fome e a precisar deles? Acho contraditório… mas é a minha opinião… Admiro a pessoa que foi Madre Teresa de Calcutá, essa sim, em nome de algo, ajudou muita gente, no meio deles, era igual a eles mas ajudou muita gente, vivia para ajudar o próximo, não como esses papas, padres bispos e afins… A religião tornou-se num negócio. O que importa são os nossos actos perante nós e os outros e não aquilo em que acreditamos.

se todos os que nela acreditam, seguissem os seus ideais...

“A religião é o ópio do povo.”

Karl Marx

“A crença em Deus subsiste devido ao desejo de um pai protetor e imortalidade, ou como um ópio contra a miséria e sofrimento da existência humana.”

Sigmund Freud

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 13 de Maio de 2011 em religião

 

Etiquetas:

sexta feira 13

Hoje é sexta feira 13, para muitos um dia de azar. Para os supersticiosos é um dia mau, mas não consigo entender a diferença de uma sexta feira 13 para outro dia qualquer, é apenas um dia… Pura curiosidade, fobia a este dia é chamado de parascavedecatriafobia ou frigatriscaidecafobia, nomes estranhos. Para quem tiver vontade de saber a razão do suposto azar deste dia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Sexta-Feira_13. Acreditar no azar desta data ou no azar especifico das superstições não é lógico, não é cientifico, não passa de algo irracional. Só porque nos cruzamos com um gato preto ou partimos um espelho ou passamos debaixo de uma escada não nos traz azar, é apenas mais um acontecimento. Sorte ou azar são apenas acontecimentos bons ou maus que nos acontecem, e muita da coisa má também é culpa nossa. Acredito que existam pessoas com mais sorte e outras com mais azar do que outras mas, é tudo obra do acaso, acontece, simplesmente acontece e não é de certeza devido a termos feito algo que por superstição nos traz azar. A vida já é tão difícil e nós ainda a complicamos mais com estas ideias de azares… Hoje demorei quase mais de meia hora para arranjar um lugar para estacionar para ir para a minha fisioterapia, para uns seria azar por ser sexta feira 13, mas apenas havia bem mais gente na rua com este calor. E que calor que estava hoje! Talvez por ser sexta feira 13 estava bem mais calor, o que é um azar… lol


 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 13 de Maio de 2011 em azar, mundo, sexta feira 13, sorte

 

Etiquetas: , , ,

 
%d bloggers like this: