RSS

Arquivos diários: 22 de Maio de 2011

the story

Brandi Carlile – The Story

.

.

All of these lines across my face
Tell you the story of who I am
So many stories of where I’ve been
And how I got to where I am
But these stories don’t mean anything
When you’ve got no one to tell them to
It’s true…I was made for you
I climbed across the mountain tops
Swam all across the ocean blue
I crossed all the lines and I broke all the rules
But baby I broke them all for you
Because even when I was flat broke
You made me feel like a million bucks
You do
I was made for you
You see the smile that’s on my mouth
It’s hiding the words that don’t come out
And all of my friends who think that I’m blessed
They don’t know my head is a mess
No, they don’t know who I really am
And they don’t know what 
I’ve been through like you do
And I was made for you…
All of these lines across my face
Tell you the story of who I am
So many stories of where I’ve been
And how I got to where I am
But these stories don’t mean anything
When you’ve got no one to tell them to
It’s true…I was made for you

.

.

Todas as nossas experiências ficam gravadas na nossa alma, as boas e as más, as óptimas e as péssimas, as perfeitas e as traumatizantes. Todas fazem parte do nosso “eu passado”, todas interferem no nosso modo de viver, de ver, de experimentar e de sentir. Todas as más, as péssimas e as traumatizantes deixam marcas e cicatrizes na nossa alma, feridas aberta que nem sempre o tempo cura. Essas são as nossas piores marcas, aquelas imperceptíveis aos olhos dos outros. É com estas marcas que a vida continua, ou pelo menos o tempo passa, mas são essas marcas que fazem o que somos hoje, são a nossa história pessoal, a parte da nossa vida que fica quase sempre para nós, a parte “secreta”, pessoal e muitas vezes intransmissível do que fomos, do que vivemos, do que sentimos e do que experimentamos no passado. É isso que uma só pessoa sabe de mim, a única pessoa que me conhece realmente, que me sabe interpretar, que me sabe o “eu” verdadeiramente… A única que habitou na ilha que é o meu universo, o meu mundo…

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 22 de Maio de 2011 em Brandi Carlile, música, sofrimento, vida

 

Etiquetas: , , ,

borboleta…

Hoje vi uma borboleta, algo que já não via faz muito, mesmo muito tempo. Antes era algo comum ver borboletas por estes lados. Viam-se muitas borboletas, sapos, rãs, gafanhotos, libélulas, salamandras, pirilampos… Agora, é prédio atrás de prédio que se vê aqui aonde eu moro, por isso fiquei tão espantado por ver uma borboleta, já foi tão banal vê-las por aqui. É o progresso, dizem alguns. Estamos a mudar as selvas naturais por selvas de cimento. Progresso não é sinónimo de destruição de ecossistemas e espécies animais e vegetais. Foi agradável ter visto a borboleta, tanta boa memória me voltou. Lembro-me de estar apaixonado e levá-la a ver borboletas, foi um momento mágico, mas na altura era um miúdo e inocente.

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 22 de Maio de 2011 em mundo, póvoa de varzim, progresso

 

Etiquetas: , ,

portugal IV

Hoje começou oficialmente a campanha eleitoral para as legislativas do próximo dia 05. E como a nossa classe política é do melhor, em vez de cada candidato expor as suas ideias para retirar o país deste estado lastimável que o PS nos deixou, preferem atacar-se uns aos outros, o que é triste e mostra o respeito que essa classe merece, que é nenhum… Cada vez mais me convenço que Portugal é um país em que a democracia simplesmente não funciona e muito por culpa dos políticos. Qual a percentagem da população que sabe qual o programa dos partidos? Honestamente, eu não sei, muito porque eles não o expõem nas campanhas e nos debates, ou pouco o fazem. Muita gente vota em quem lhes dá mais canetas ou calendários ou afins. Parece uma brincadeira de crianças o que eles fazem. Muita gente, como eu, já perdeu a fé na classe política, que se limita a indultar e a entrar em caminhos pessoais contra os outros candidatos. Em que é que isso ajuda o país? Como é que isso nos vai tirar da crise em que estamos? Deviam ter consideração por quem os elegeu, é para o país que eles trabalham e não para andarem em ataques pessoais. Sou mesmo da opinião de punir criminalmente quem lesar o país e os seus habitantes, aposto que se isso acontecesse não viríamos Portugal neste estado de quase morte financeira em que se encontra. Não entendo como nas campanhas é tudo bonito, “não vamos subir impostos”, não vamos cobrar as SCUT”, “não vamos cortar salários”, “não vamos cortar pensões” e afirmações do género e, quando lá estão, fazem exactamente o contrário. E querem eles que acreditemos neles? Simplesmente não cumprem nada do que prometem. E culpar a conjuntura internacional e a crise mundial já não convence muita gente, há muitos países em que a crise não provocou o caos financeiro e político que se viu em Portugal…

Esta montagem feita com o primeiro ministro a debater com ele mesmo, quando estava na oposição e agora que está no governo… É esclarecedor, mesmo esclarecedor… Vejam e comentem. Eu já tenho a minha ideia do que este senhor realmente é.

.

O primeiro ministro antes e depois…

.

Cada um tira as conclusões que quiser. Só quero deixar aqui uma nota, eu sou apartidário.

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 22 de Maio de 2011 em portugal

 

Etiquetas: ,

 
%d bloggers like this: