RSS

alma gémea II

26 Maio

Posso começar pela questão de haver ou não uma alma gémea para cada um de nós. Não tenho resposta mas quero acreditar que sim. Mas, como em tudo, para cada resposta temos mais uma infinidade de questões. Partindo do princípio que cada um de nós está predestinado para uma alma gémea podemos perguntar se a encontramos sempre, se é só uma a nossa alma gémea, se essa alma gémea é mesmo a nossa metade, se com ela seremos realmente felizes, se essa alma corresponde em amor ao nosso e mais um número de inúmeras questões. Eu quero acreditar que sim, que cada um de nós tem a sua alma gémea, mas acho que muito poucos de nós a encontrámos. Basta olharmos em nosso redor para vermos que há muita gente infeliz com o seu par. Mas ainda se vê casos de longevidade em relacionamentos, ainda se vê “casais perfeitos” em que se nota o amor que existe. Mais uma vez pessoalmente, acho que quando encontramos a nossa alma gémea é tudo quase tão perfeito. Cada momento, cada olhar, cada sorriso, cada palavra, cada silêncio, cada toque, cada beijo, cada abraço, é tudo tão perfeito, tão divinal, tão espectacular, tão recompensador. A alma gémea alem de amada e amante também é amiga, companheira, confidente, parceira e cúmplice em tudo. É alguém com quem não temos medo, não temos vergonha, falamos de tudo e mais alguma coisa. É alguém que apenas com a sua companhia já torna o nosso dia num dia lindo, sedoso e colorido, é alguém cuja presença nos eleva a alma ao paraíso. Alguém cuja ausência nos provoca saudade imediata. Alguém por quem morreríamos ou matávamos apenas porque sem a sua presença a vida é irrelevante, fútil e sem sentido… Com ela a nossa alma funde numa união perfeita de corpos e almas, sendo apenas um ser supremo, feliz e íntimo sem segredos um para o outro porque conhecem-se infinitamente ao pormenor.

She may be the face I can’t forget
The trace of pleasure or regret
Maybe my treasure or the prize I have to pay
She may be the song that summer sings
Maybe the children autumn brings
Maybe a hundred different things
Within the measure of a day

She may be the beauty or the beast
Maybe the famine or the feast
May turn each day into a Heaven or a Hell
She may be the mirror of my dreams
A smile reflected in a stream
She may not be what she may seem
Inside her shell….

She, who always seems so happy in a crowd
Whose eyes can be so private and so proud
No one’s allowed to see them when they cry
She maybe the love that cannot hope to last
May come to leap from shadows in the past
That I remember ‘till the day I die

She maybe the reason I survive
The why and wherefore kind of life
The one I care for through the rough and ready years

Me, I’ll take the laughter and your tears
And make them all my souvenirs
And when she goes I’ve got to be
The meaning of my life is
She….She
Oh, she…. 

Anúncios
 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 26 de Maio de 2011 em alma, amor, elvis costello, música

 

Etiquetas: , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: