RSS

eu XXI

18 Jul

Sinto-me um pária do meu próprio ser

Um ostracizado do meu próprio corpo

Um exilado da minha própria mente

Um excluído pela própria alma

Um condenado à morte por mim mesmo

Juiz, júri e carrasco de mim mesmo

A ti, tentei dar a vida

A mim, me dei a morte

E nessa morte me exilei

Me exclui da vida

Me subtraí do universo

Nele, no universo, me sinto a mais

Me sinto único

Me sinto animal

Me sinto na solidão

Me sinto perdido

Me sinto ausente

Me sinto pequenino

Me sinto inferior

Nesta vida

Me sinto morto…

Me sinto culpado… de ser inocente…

Nesta liberdade… me sinto preso…

Advertisements
 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 18 de Julho de 2011 em eu

 

Etiquetas:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: