RSS

amor XXXI

19 Jul

Das Palavras

As palavras mais simples 
foram as que te dei; 
o amor não sabe outras, 
só estas fazem lei. 
As palavras de uso 
mais comum e vulgar 
são as que amor conhece. 
Com elas nos pensamos; 
é nelas que tememos 
desacertos, enganos; 
se nelas triunfamos, 
já delas nos perdemos. 
Com palavras vulgares 
se diz o mal de amor, 
seu riso, seu espelho, 
o que fica da dor. 
E todos os mistérios 
que se fazem promessa 
e se perdem nos versos 
e dos corpos nasceram 
são aqui cerimónia 
evidente e secreta 
nas mais simples palavras 
que conhece o poeta.

Luis Filipe Castro Mendes, in “Os Amantes Obscuros”

Anúncios
 
 

Etiquetas: , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: