RSS

Arquivos diários: 26 de Julho de 2011

vida XXX

Sofro, logo existo?

ou…

Existo, logo sofro?

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 26 de Julho de 2011 em alma, amor, dor, sofrimento, vida

 

Etiquetas: , , , , ,

felicidade VII

A Fonte da Felicidade Reside Dentro de Nós

O hábito de me recolher a mim mesmo acabou por me tornar imune aos males que me acossam, e quase me fez perder a memória deles. Desse modo, aprendi com base na minha própria experiência que a fonte da felicidade reside dentro de nós e que não está no poder dos homens fazer com que fique realmente desgostosa uma pessoa determinada a ser feliz. Por quatro ou cinco anos desfrutei regularmente de alegrias interiores que almas gentis e afectuosas encontram numa vida de contemplação. 

Jean-Jacques Rousseau, in ‘Devaneios de um Caminhante Solitário’

Custa-me muito a aceitar este texto como certo, não acredito que sozinhos possamos ser felizes. Acredito que a felicidade possa estar dentro de nós, mas só dela poderemos desfrutar se fizermos alguém feliz. Acredito que somos felizes ao fazer alguém feliz. É uma “troca” de felicidades entre dois seres. A isto chamo de amor…

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 26 de Julho de 2011 em amor, felicidade

 

Etiquetas: ,

amor XXXIV

The Black Eyed Peas – Where Is The Love?

What’s wrong with the world, mama?
People living like they ain’t got no mamas
I think the whole world addicted to the drama
Only attracted to things that’ll bring you trauma
Overseas, yeah, we try to stop terrorism
But we still got terrorists here living
In the USA, the big CIA
The Bloods and The Crips and the KKK
But if you only have love for your own race
Then you only leave space to discriminate
And to discriminate only generates hate
And when you hate then you’re bound to get irate, yeah
Badness is what you demonstrate
And that’s exactly how anger works and operates
Man, you gotta have love just to set it straight
Take control of your mind and meditate
Let your soul gravitate to the love, y’all, y’all
People killing, people dying
Children hurt and you hear them crying
Can you practice what you preach?
And would you turn the other cheek?
Father, Father, Father, help us
Send some guidance from above
‘Cause people got me, got me questioning:
Where’s the love? (Love)
Where’s the love? (The love)
Where’s the love? (The love)
Where’s the love, the love, the love?
It just ain’t the same
Always in change
New days are strange
Is the world insane?
If love and peace is so strong
Why are there pieces of love that don’t belong?
Nations dropping bombs
Chemical gasses filling lungs of little ones
With ongoing suffering as the youth die young
So ask yourself:
Is the loving really gone?
So I could ask myself:
Really what is going wrong?
In this world that we living in
People keep on giving in
Making wrong decisions
Only visions of them dividends
Not respecting each other
Deny the brother
A war is going on
But the reason’s undercover
The truth is kept secret
It’s swept under the rug
If you never know truth
Then you never know love
Where’s the love, y’all, come on
(I don’t know)
Where’s the truth, y’all, come on
(I don’t know)
Where’s the love, y’all
People killing, people dying
Children hurt and you hear them crying
Can you practice what you preach?
And would you turn the other cheek?
Father, Father, Father, help us
Send some guidance from above
‘Cause people got me, got me questioning:
Where’s the love? (Love)
Where’s the love? (The love)
Where’s the love? (The love)
Where’s the love?
The love, the love
I feel the weight of the world on my shoulders
As I’m getting older, y’all, people gets colder
Most of us only care about money making
Selfishness got us following our wrong direction
Wrong information always shown by the media
Negative images is the main criteria
Infecting the young minds faster than bacteria
Kids wanna act like what they see in the cinema
Yo’, whatever happened to the values of humanity
Whatever happened to the fairness in equality
Instead in spreading love we spreading animosity
Lack of understanding, leading lives away from unity
That’s the reason why sometimes I’m feeling under
That’s the reason why sometimes I’m feeling down
There’s no wonder why sometimes I’m feeling under
Gotta keep my faith alive till love is found
Then ask yourself…
Where’s the love?
Where’s the love?
Where’s the love?
Where’s the love?
Father, Father, Father, help us
Send some guidance from above
‘Cause people got me, got me questioning:
Where’s the love?
 
1 Comentário

Publicado por em 26 de Julho de 2011 em amor, música, mundo, The Black Eyed Peas

 

Etiquetas: , , ,

portugal e a moody’s

WE ARE NOT IN THE MOODY’S – powered by Portugal

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 26 de Julho de 2011 em crise, política, portugal

 

Etiquetas: , ,

sociedade IV

O Triunfo dos Imbecis

Não nos deve surpreender que, a maior parte das vezes, os imbecis triunfem mais no mundo do que os grandes talentos. Enquanto estes têm por vezes de lutar contra si próprios e, como se isso não bastasse, contra todos os medíocres que detestam toda e qualquer forma de superioridade, o imbecil, onde quer que vá, encontra-se entre os seus pares, entre companheiros e irmãos e é, por espírito de corpo instintivo, ajudado e protegido. O estúpido só profere pensamentos vulgares de forma comum, pelo que é imediatamente entendido e aprovado por todos, ao passo que o génio tem o vício terível de se contrapor às opiniões dominantes e querer subverter, juntamente com o pensamento, a vida da maioria dos outros.
Isto explica por que as obras escritas e realizadas pelos imbecis são tão abundante e solicitamente louvadas – os juízes são, quase na totalidade, do mesmo nível e dos mesmos gostos, pelo que aprovam com entusiasmo as ideias e paixões medíocres, expressas por alguém um pouco menos medíocre do que eles.

Este favor quase universal que acolhe os frutos da imbecilidade instruída e temerária aumenta a sua já copiosa felicidade. A obra do grande, ao invés, só pode ser entendida e admirada pelos seus pares, que são, em todas as gerações, muito poucos, e apenas com o tempo esses poucos conseguem impô-la à apreciação idiota e ovina da maioria. A maior vitória dos néscios consiste em obrigar, com certa frequência, os sábios a actuar e falar deles, quer para levar uma vida mais calma, quer para a salvar nos dias da epidemia aguda da loucura universal.

Giovanni Papini, in ‘Relatório Sobre os Homens’

Já nada disto me surpreende, a maioria nem sempre (ou quase nunca) tem razão, porque é formada por, como o autor lhes chama, de imbecis. Este é o motivo porque penso que a democracia não funciona bem,  porque a maioria ganha e, como se vê, a maioria é formada por…

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 26 de Julho de 2011 em Homem, mundo, sociedade

 

Etiquetas: , ,

 
%d bloggers like this: