RSS

amor XXXV

28 Jul

Lembro-me tão bem daquela estrela cadente, lembro-me do desejo que lhe pedi. Pedi que também me amasses, aconteceu, mas tudo correu mal, não foi. Não posso me culpar por não ter tentado, por não ter feito tudo e mais alguma coisa. Culpo-me por outras coisas, mas tentei, fiquei e aguentei. Agora tento não ver as estrelas, tento não ver a lua, escondo-me da noite, fujo ao luar. Fujo de mim mesmo, do meu próprio ser.

ainda és a minha estrela...

Anúncios
 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 28 de Julho de 2011 em alma, amor, eu

 

Etiquetas: , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: