RSS

vida #58

12 Dez

Cada vez tenho pensado mais na vida, tento impedir que o passado influencie negativamente o presente e o futuro. Tenho medo, medo que o futuro seja algo de que eu não goste e nem queira. Sinto o tempo a fugir-me e os objectivos estagnados, já não os persigo. Não tenho, ainda, vontade de alcançar sonhos, objectivos e desejos. Tudo me parece cada vez mais longe, mais inverosímil, mais impossível… Tento, em vão, curar-me… Tento, em vão, sarar todas as dores, todas as mágoas e todos estes desgostos que me atormentam, pois só depois de curado saberei o que quero, como quero e que futuro desejo para mim. Por vezes anseio pelo abraço gélido da morte e, ao mesmo tempo, receio esse dia. Receio chegar às portas da morte e aperceber-me que não vivi, aperceber-me de todos os sonhos que me roubaram, de todos os desejos que me impediram de os concretizar, de todos os objectivos pelos quais lutei e perdi… É difícil aceitar tanta derrota, mesmo sabendo que fiz o que tinha a fazer e, talvez, até mais do que podia. É difícil aceitar o tanto que lutei em detrimento da minha própria sanidade e não ter vencido. Hoje estou mais positivo, mais lúcido, sei que terei um caminho árduo para recuperar a minha mente e sarar a minha alma, sei que, após a cura, terei de recomeçar tudo para tentar atingir esse objectivo comum a todos nós que é o desejo de ser feliz. Estou disposto a conseguir a felicidade após me sentir bem, após me sentir curado. As forças são poucas, mas estou a reuni-las para lutar outra vez pelo direito universal à felicidade…

Advertisements
 
3 Comentários

Publicado por em 12 de Dezembro de 2011 em felicidade, luta, vida

 

Etiquetas: , ,

3 responses to “vida #58

  1. perolamagica

    15 de Abril de 2012 at 21:16

    Como é possivel eu ler estas tuas breves palavras e ver-me nelas, tudo o que escreves aqui é aquilo que sinto neste momento da minha vida… sera que passaste pelo mesmo que eu?

     
    • jorgemiguelcs

      15 de Abril de 2012 at 21:32

      Não sei se passámos pelo mesmo, talvez as consequências do que aconteceu sejam as mesmas dentro de nós. Este momento vai passar, para ti e espero que para mim também.

       
      • perolamagica

        15 de Abril de 2012 at 21:37

        Espero que sim… de certeza que merecemos os dois sermos felizes… agora vou dormir. Ate amanhã

         

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: