RSS

Arquivo da Categoria: cansaço

cansaço #4

Sinto cada vez mais este cansaço
De tanta batalha travada e perdida
Sinto cada vez menos um abraço
Nesta existência chamada de vida
.
Sinto cada vez menos que sou forte
Cansado do meu corpo e da mente
Sinto cada vez mais perto a morte
Espero por ela muito serenamente
.
E meu coração nem à noite sossega
E as horas passam numa escuridão
Sem me teres dado a tua total entrega
Descanso-me aqui na maior solidão
.
Tento entender porque não te esqueço
E odeio-me por não deixar de te amar
Na memória deste amor me aqueço
Sem o calor da beleza do teu olhar
.
Anúncios
 
1 Comentário

Publicado por em 21 de Maio de 2012 em cansaço, eu, vida

 

Etiquetas: , ,

cansaço #3

“Time has come, to rest these tired eyes”

Nikolaj Grandjean – Heroes & Saints

Uma das mais lindas músicas de sempre, e cheia de significado para mim…

 
2 Comentários

Publicado por em 24 de Abril de 2012 em cansaço

 

Etiquetas:

cansado de…

“I’m sick and tired

Of always being sick and tired”

Anastacia – Sick and Tired

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 27 de Janeiro de 2012 em Anastacia, cansaço, dor, sofrimento, vida

 

Etiquetas: , , , ,

cansaço #2

Aspiro a um Repouso Absoluto

Aspiro a um repouso absoluto e a uma noite contínua. Poeta das loucas voluptuosidades do vinho e do ópio, não tenho outra sede a não ser a de um licor desconhecido na Terra e que nem mesmo a farmacopeia celeste poderia proporcionar-me; um licor que não é feito nem de vitalidade, nem de morte, nem de excitação, nem de nada. Nada saber, nada ensinar, nada querer, nada sentir, dormir e sempre dormir, tal é actualmente a minha única aspiração. Aspiração infame e desanimadora, porém sincera. 

Charles Baudelaire, in “Projectos de prólogos para «Flores do Mal»”

Seria bom esta neutralidade, esta ausência da realidade quando dormimos no sono que o cansaço em tudo na vida nos provoca, seria bom para mim se isso acontecesse sem o meu subconsciente transpor todos os meus fantasmas da vida para os meus sonhos… É estranho como me consigo sentir um falhado acordado e senti-lo a dormir, com os sonhos sempre a relembrarem todos os factos maus da minha vida. Gostava, adorava poder dormir e repousar a actividade frenética do meu cérebro que me atormenta, simplesmente “Nada saber, nada ensinar, nada querer, nada sentir, dormir e sempre dormir”…

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 14 de Outubro de 2011 em cansaço, Charles Baudelaire

 

Etiquetas: ,

cansaço

Cansaço, é o que sinto hoje

Sem mais forças

Sem mais energia

Sem mais vontades

Cansado de tudo

Cansado de nada

Apenas cansado

Desta existência

Infeliz

Cansado…

De mim

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 25 de Julho de 2011 em cansaço, eu

 

Etiquetas: ,

desânimo III

Cansaço

O que há em mim é sobretudo cansaço — 
Não disto nem daquilo, 
Nem sequer de tudo ou de nada: 
Cansaço assim mesmo, ele mesmo, 
Cansaço. 

A subtileza das sensações inúteis, 
As paixões violentas por coisa nenhuma, 
Os amores intensos por o suposto em alguém, 
Essas coisas todas — 
Essas e o que falta nelas eternamente —; 
Tudo isso faz um cansaço, 
Este cansaço, 
Cansaço. 

Há sem dúvida quem ame o infinito, 
Há sem dúvida quem deseje o impossível, 
Há sem dúvida quem não queira nada — 
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles: 
Porque eu amo infinitamente o finito, 
Porque eu desejo impossivelmente o possível, 
Porque quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser, 
Ou até se não puder ser… 

E o resultado? 
Para eles a vida vivida ou sonhada, 
Para eles o sonho sonhado ou vivido, 
Para eles a média entre tudo e nada, isto é, isto… 
Para mim só um grande, um profundo, 
E, ah com que felicidade infecundo, cansaço, 
Um supremíssimo cansaço, 
Íssimno, íssimo, íssimo, 
Cansaço… 

Álvaro de Campos, in “Poemas” 
Heterónimo de Fernando Pessoa

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 25 de Julho de 2011 em cansaço, desânimo, fernando pessoa, poesia, vida

 

Etiquetas: , , , ,

 
%d bloggers like this: