RSS

Arquivo da Categoria: paradoxo

amor e ódio

“Como é duro odiar os que se gostaria de amar.”

Voltaire, pseud. de François-Marie Arouet

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 5 de Dezembro de 2011 em amor, paradoxo, Voltaire

 

Etiquetas: , ,

o paradoxo de amar…

O Amor é…

O amor é o início. O amor é o meio. O amor é o fim. O amor faz-te pensar, faz-te sofrer, faz-te agarrar o tempo, faz-te esquecer o tempo. O amor obriga-te a escolher, a separar, a rejeitar. O amor castiga-te. O amor compensa-te. O amor é um prémio e um castigo. O amor fere-te, o amor salva-te, o amor é um farol e um naufrágio. O amor é alegria. O amor é tristeza. É ciúme, orgasmo, êxtase. O nós, o outro, a ciência da vida. 
O amor é um pássaro. Uma armadilha. Uma fraqueza e uma força. O amor é uma inquietação, uma esperança, uma certeza, uma dúvida. O amor dá-te asas, o amor derruba-te, o amor assusta-te, o amor promete-te, o amor vinga-te, o amor faz-te feliz. O amor é um caos, o amor é uma ordem. O amor é um mágico. E um palhaço. E uma criança. O amor é um prisioneiro. E um guarda. Uma sentença. O amor é um guerrilheiro. O amor comanda-te. O amor ordena-te. O amor rouba-te. O amor mata-te. O amor lembra-te. O amor esquece-te. O amor respira-te. O amor sufoca-te. O amor é um sucesso. E um fracasso. Uma obsessão. Uma doença. O rasto de um cometa. Um buraco negro. Uma estrela. Um dia azul. Um dia de paz. O amor é um pobre. Um pedinte. O amor é um rico. Um hipócrita, um santo. Um herói e um débil. O amor é um nome. É um corpo. Uma luz. Uma cruz. Uma dor. Uma cor. É a pele de um sorriso. 

Joaquim Pessoa, in ‘Ano Comum’ 

life_vs_death_by_trehee

Como já escrevi antes, o amor pode ser vida e pode ser morte…

 
2 Comentários

Publicado por em 8 de Novembro de 2011 em amor, Joaquim Pessoa, paradoxo

 

Etiquetas: , ,

amor LI

Só há uma condição tão forte
Tão profunda que se contraria
Tão paradoxal que os extremos
São contraditoriamente possíveis
Essa condição é o amor incondicional
Apenas o amor é capaz de, sendo amor
Nos proporcionar tão intensamente
A vida ou a morte
O paraíso ou o inferno
O sonho ou o pesadelo
A salvação ou a condenação
A realização ou a frustração
A construção ou a destruição
A felicidade ou a infelicidade
O prazer ou a dor
A euforia ou a depressão
O tudo ou o nada
A ilusão ou a desilusão
O gosto ou o desgosto
O anjo ou o demónio
A paz ou a guerra
Só o amor é assim, incondicionalmente
Condicional à condição de ser amor…
Só o amor consegue devolver a vida
Assim como pode condenar à morte
Mas, contrariamente, ao que se conclui
Amor pode ser morte, mas…
Vida sem amor já é morte

 
2 Comentários

Publicado por em 13 de Setembro de 2011 em amor, paradoxo

 

Etiquetas: ,

paradoxo III

liberdade?

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 12 de Abril de 2011 em paradoxo

 

Etiquetas:

paradoxo II

 
2 Comentários

Publicado por em 9 de Março de 2011 em paradoxo

 

Etiquetas:

Felicidade

Cada vez mais acho que não me conheço, tenho tido algumas epifanias sobre eu mesmo ultimamente, Já me começo a conhecer melhor, bem melhor. Algumas auto-descobertas foram na psicoterapia que tenho nas conversas com a minha psicóloga. Hoje não, hoje tive uma epifania enquanto via um episódio do Dr. House… Revi-me neste episódio e percebi algumas coisas sobre mim. Eu não mostro a quase ninguém como sou realmente, mostro-me sempre uma coisa má e a maior parte das pessoas afasta-se, isso eu já sabia. O que eu percebi foi que dou demasiado valor quando falho e esqueço ou não dou importância nenhuma às coisas boas que tenho ou que consigo, apenas me foco e me massacro com as coisas más que me acontecem. Numa tentativa de fuga ou de evitar mais coisas más apenas afasto-me e afasto as pessoas. A verdade é que tenho muita coisa boa em mim que não dou e, se não dou, também não recebo o que provoca um desequilibro emocional em mim, uma carência. É um paradoxo estarmos carentes e afastar-mos os outros, é um paradoxo sentir na pele solidão e afastar-me de todos refugiando-me num mundo meu em que ninguém me magoa nem magoo ninguém. É-me difícil lidar com mais perdas, com mais sonhos desfeitos e desilusões mas tenho de o fazer, um dia hei-de conseguir ser feliz… Sonho… Espero…

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 2 de Março de 2011 em depressão, eu, felicidade, paradoxo, solidão, sonho, vida

 

Etiquetas: , , , , , ,

paradoxo

+——————————————————+
 
3 Comentários

Publicado por em 11 de Fevereiro de 2011 em paradoxo

 

Etiquetas:

 
%d bloggers like this: