RSS

Arquivo da Categoria: tempo

alma #20

…I heard your voice through a photograph
I thought it up it brought up the past
Once you know you can never go back
I’ve got to take it on the otherside…

Red Hot Chili Peppers – Otherside

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 12 de Agosto de 2012 em alma, memória, tempo

 

Etiquetas: , ,

tempo #12

Yesterday, today, tomorrow
Fade away like frozen photographs.
Remember, forget
The stakes, the ways you take,
The ways you make the moments pass.
For every regret…
….
….

__Fading_Away___by_SamiWolf13

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 16 de Junho de 2012 em tempo

 

Etiquetas:

mais uma despedida…

É com muita pena que decidi despedir-me deste espaço, já o fiz uma vez e voltei. Gostei de interagir com algumas pessoas a quem desejo a maior das felicidades, especialmente a uma pessoa que penso que  saberá quem é. Aprendi muito aqui, tanto nos desabafos, meus ou não, como nos conselhos ou opiniões que me deram. Penso não ter ofendido ninguém com as minhas palavras, se o fiz, peço desculpa. Obrigado a todos os que me leram e fizeram parte do mundo virtual que é este blog.

Desejos de muitas felicidades para todos.

Fiquem bem.

Abraço.

 
8 Comentários

Publicado por em 4 de Maio de 2012 em tempo

 

Etiquetas:

passado #2

Já que hoje estava na nostalgia do passado, lembrei-me de ir ver o que tinha escrito no ano passado, neste mesmo dia, foi este pensamento…

just an earth bound misfit... i

Amor é uma palavra incompleta, que só se completa a dois…


View original post

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 24 de Abril de 2012 em memória, tempo, vida

 

Etiquetas: , ,

passado…

“Sometimes I remember
The darkness of my past
Bringing back these memories
I wish I didn’t have”

Linkin Park – Easier to run

se fosse possível apagar todas estas memórias...

 
4 Comentários

Publicado por em 24 de Abril de 2012 em tempo, vida

 

Etiquetas: ,

memórias #3

Esta música transporta-me para tempos felizes, para tempos idos, para um passado em que eu gostava de mim próprio, sem mágoas nem dores, vazio de sofrimentos… Tudo era belo, a vida era bela e valia a pena ser vivida. Olho para trás e sei que o voltarei a ser…

Cuando la pena cae sobre mi
El mundo deja ya de existir
Miro hacia atrás y busco entre mis recuerdos
Para encontrar la niña que fui
Y algo de todo lo que perdí
Miro hacia atrás y busco entre mis recuerdos
Sueño con noches brillantes al borde
De un mar de aguas claras y puras
Y un aire cubierto de azahar
Cada momento era especial
Días de prisas, tardes de paz
Miro hacia atrás y busco entre mis recuerdos
Yo quisiera volver a encontrar la pureza
Nostalgia de tanta inocencia que tan poco tiempo duró
Con el veneno sobre mi piel
Frente a las sombras de la pared
Miro hacia atrás y busco entre mis recuerdos
Y si las lagrimas vuelven
Ellas me harán más fuerte.

 

Yo quisiera volver a encontrar la pureza
Nostalgia de tanta inocencia que tan poco tiempo duró
Cuando la pena cae sobre mi
Quiero encontrar aquello que fui
Miro hacia atrás y busco entre mis recuerdos
Vuelvo hacia atrás y busco entre mis recuerdos.
 
1 Comentário

Publicado por em 18 de Abril de 2012 em música, memória, tempo, vida

 

Etiquetas: , , ,

Só o Presente é Verdadeiro e Real

Só o Presente é Verdadeiro e Real

Um ponto importante da sabedoria de vida consiste na proporção correcta com a qual dedicamos a nossa atenção em parte ao presente, em parte ao futuro, para que um não estrague o outro. Muitos vivem em demasia no presente: são os levianos; outros vivem em demasia no futuro: são os medrosos e os preocupados. É raro alguém manter com exactidão a justa medida. Aqueles que, por intermédio de esforços e esperanças, vivem apenas no futuro e olham sempre para a frente, indo impacientes ao encontro das coisas que hão-de vir, como se estas fossem portadoras da felicidade verdadeira, deixando entrementes de observar e desfrutar o presente, são, apesar dos seus ares petualentes, comparáveis àqueles asnos da Itália, cujos passos são apressados por um feixe de feno que, preso por um bastão, pende diante da sua cabeça. Desse modo, os asnos vêem sempre o feixe de feno bem próximo, diante de si, e esperam sempre alcançá-lo. Tais indivíduos enganam-se a si mesmos em relação a toda a sua existência, na medida em que vivem ad interim[interinamente], até morrer. Portanto, em vez de estarmos sempre e exclusivamente ocupados com planos e cuidados para o futuro, ou de nos entregarmos à nostalgia do passado, nunca nos deveríamos esquecer de que só o presente é real e certo; o futuro, ao contrário, apresenta-se quase sempre diverso daquilo que pensávamos. O passado também era diferente, de modo que, no todo, ambos têm menor importância do que parecem. Pois a distãncia, que diminui os objectos para o olho, engandece-os para o pensamento. Só o presente é verdadeiro e real; ele é o tempo realmente preenchido e é nele que repousa exclusivamente a nossa existência. Dessa forma, deveríamos sempre dedicar-lhe uma acolhida jovial e fruir com consciência cada hora suportável e livre de contrariedades ou dores, ou seja, não a turvar com feições carrancudas acerca de esperanças malogradas no passado ou com ansiedades pelo futuro. Pois é inteiramente insensato repelir uma boa hora presente, ou estragá-la de propósito, por conta de desgostos do passado ou ansiedades em relação ao porvir.

Arthur Schopenhauer, in ‘Aforismos para a Sabedoria de Vida’

VIVER É MAIS DIFÍCIL DO QUE PARECE? O PASSADO JÁ FOI, O FUTURO É UMA INCÓGNITA E, O PRESENTE É PARA AGIRMOS… FAZERMOS… VIVERMOS… CONSTRUIRMOS…

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 11 de Março de 2012 em Arthur Schopenhauer, tempo, vida

 

Etiquetas: , ,

 
%d bloggers like this: