RSS

Arquivo de etiquetas: futuro

destino #5

Sei que é impossível mudar o passado

Mas que é possível alterar o futuro

Sei que é impossível destruir as minhas memórias

Mas que é possível construir um destino

Sei que o passado é certo

Mas sei que o futuro é incerto

E também depende do meu presente…

Anúncios
 
6 Comentários

Publicado por em 12 de Abril de 2012 em destino, futuro, vida

 

Etiquetas: , ,

ansiedade II

Só Sente Ansiedade pelo Futuro aquele cujo Presente é Vazio

O principal defeito da vida é ela estar sempre por completar, haver sempre algo a prolongar. Quem, todavia, quotidianamente der à própria vida “os últimos retoques” nunca se queixará de falta de tempo; em contrapartida, é da falta de tempo que provém o temor e o desejo do futuro, o que só serve para corroer a alma. Não há mais miserável situação do que vir a esta vida sem se saber qual o rumo a seguir nela; o espírito inquieto debate-se com o inelutável receio de saber quanto e como ainda nos resta para viver. Qual o modo de escapar a uma tal ansiedade? Há um apenas: que a nossa vida não se projecte para o futuro, mas se concentre em si mesma. Só sente ansiedade pelo futuro aquele cujo presente é vazio. Quando eu tiver pago tudo quanto devo a mim mesmo, quando o meu espírito, em perfeito equilíbrio, souber que me é indiferente viver um dia ou viver um século, então poderei olhar sobranceiramente todos os dias, todos os acontecimentos que me sobrevierem e pensar sorridentemente na longa passagem do tempo! Que espécie de perturbação nos poderá causar a variedade e instabilidade da vida humana se nós estivermos firmes perante a instabilidade? Apressa-te a viver, caro Lucílio, imagina que cada dia é uma vida completa. Quem formou assim o seu carácter, quem quotidianamente viveu uma vida completa, pode gozar de segurança; para quem vive de esperanças, pelo contrário, mesmo o dia seguinte lhe escapa, e depois vem a avidez de viver e o medo de morrer, medo desgraçado, e que mais não faz do que desgraçar tudo.

Séneca, in ‘Cartas a Lucílio’

Como eu entendo… “Só sente ansiedade pelo futuro aquele cujo presente é vazio. “

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 12 de Setembro de 2011 em ansiedade, futuro, seneca, tempo, vida

 

Etiquetas: , , , ,

a vida, o mundo e o futuro…

“And our small planet, at this moment here, we face a critical branch-point in history. What we do with our world right now will propagate down through the centuries and powerfully affect the destiny of our descendants. It is well within our power to destroy our civilization, and perhaps our species as well. If we capitulate to superstition, or greed, or stupidity, we can plunge our world into a darkness deeper than the time between the collapse of classical civilization and the Italian Renaissance. But we are also capable of using our compassion and our intelligence, our technology and our wealth, to make an abundant and meaningful life for every inhabitant of this planet, to enhance enormously our understanding of the universe and to carry us to the stars.”

Carl Sagan

Tal como o que podemos fazer à nossa vida, também o podemos fazer ao nosso mundo, à nossa realidade, destruí-lo ou fazer dela uma grandeza eterna, depende de nós…

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 9 de Setembro de 2011 em Carl Sagan, futuro, mundo, vida

 

Etiquetas: , , ,

destino III

O nosso destino é condicionado pelas nossas acções e escolhas, pelas acções e escolhas dos outros e por acontecimentos ocasionais que influenciam as nossas acções e escolhas assim como de outros. Não quero discutir se são aleatórios e ocasionais os factos e acontecimentos que mudam o curso das nossas vidas, este assunto dava para um livro… Quero é tentar dizer que a nossa vida é o somatório de todos os momentos passados, com todas as causas que implicam ou não o nosso futuro, todos esses momentos influenciam o nosso modo de ser, pelo que, se não directamente, influenciam indirectamente nas nossas acções e opções. É verdade que construímos o nosso futuro a cada momento, mas esse futuro pode ser ou não o desejado porque o futuro que queremos pode depender de escolha ou acção de outro ou outros. A nossa condição social choca com a nossa condição individual. O ser individual pode desejar um futuro que ao depender de outros choca com o seu próprio ser social, que o impede de concretizar esse futuro pois está dependente de outros seres sociais. Se o desejo de ser individual desses outros seres sociais não forem ao encontro do nosso desejo, lá se vai o futuro desejado. Viver, para alguns, é muito complicado. Se fosse fácil alterarmos os nossos desejos para o futuro seria bem mais simples… Apesar de tudo a vida é uma dádiva, que só recebemos uma vez, por isso é preciso tentar aproveitá-la ao máximo. Mais uma vez, preciso escutar as minhas próprias palavras e fazer um futuro… Aprendi que não posso fazer planos, há infinitas hipóteses aleatórias que podem destruir um sonho, o sonho de uma vida… Não há nada que possamos fazer para adivinhar, prever e prevenir que essas hipóteses aconteçam, resta viver com isso…

Resta uma questão, se todos os acontecimentos forem aleatórios e ocasionais, implica que não temos um futuro predestinado a cumprir? Para pensar, para raciocinar…

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 24 de Agosto de 2011 em desejo, destino, futuro, vida

 

Etiquetas: , , ,

destino II

Destino, Acaso ou Coincidência

Podemos muito bem, se for esse o nosso desejo, vaguear sem destino pelo vasto mundo do acaso. Que é como quem diz, sem raízes, exactamente da mesma maneira que a semente alada de certas plantas esvoaça ao sabor da brisa primaveril. E, contudo, não faltará ao mesmo tempo quem negue a existência daquilo a que se convencionou chamar o destino. O que está feito, feito está, o que tem se ser tem muita força e por aí fora. Por outras palavras, quer queiramos quer não, a nossa existência resume-se a uma sucessão de instantes passageiros aprisionados entre o «tudo» que ficou para trás e o «nada» que temos pela frente. Decididamente, neste mundo não há lugar para as coincidências nem para as probabilidades. Na verdade, porém, não se pode dizer que entre esses dois pontos de vista exista uma grande diferença. O que se passa – como, de resto, em qualquer confronto de opiniões – é o mesmo que sucede com certos pratos culinários: são conhecidos por nomes diferentes mas, na prática, o resultado não varia.

Haruki Murakami, in ‘Em Busca do Carneiro Selvagem’

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 23 de Agosto de 2011 em destino, futuro, Haruki Murakami, tempo, vida

 

Etiquetas: , , , ,

futuro IV

“Acordar, meter os pés no chão
Levantar e dar o que tens para dar
Voltar a rir, voltar a andar
Voltar Voltar
Voltarei
Voltarei
Voltarei
Voltarei”

Tim e Rui Veloso – Voar

Voltarei?

Quando?

Espero…

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 2 de Agosto de 2011 em eu, futuro, vida

 

Etiquetas: , ,

futuro III

Quando poderei dizer e sentir as palavras da letra da música? Espero que num futuro muito próximo…

Johnny Nash – I Can See Clearly Now

I can see clearly now, the rain is gone,
I can see all obstacles in my way
Gone are the dark clouds that had me blind
It’s gonna be a bright (bright), bright (bright)
Sunshinning day.
I think I can make it now, the pain is gone
All of the bad feelings have disappeared
Here is the rainbow I’ve been prayin’ for
It’s gonna be a bright (bright), bright (bright)
Sunshinning day.
Look all around, there’s nothin’ but blue skies
Look straight ahead, nothin’ but blue skies
I can see clearly now, the rain is gone,
I can see all obstacles in my way
Gone are the dark clouds that had me blind
It’s gonna be a bright (bright), bright (bright)
Sunshinning day. (x3)
 
1 Comentário

Publicado por em 30 de Julho de 2011 em felicidade, futuro, Johnny Nash, música

 

Etiquetas: , , ,

 
%d bloggers like this: