RSS

Arquivos mensais: Abril 2011

silêncio II

Silêncio, Nostalgia…

Silêncio, nostalgia… 
Hora morta, desfolhada, 
sem dor, sem alegria, 
pelo tempo abandonada. 

Luz de Outono, fria, fria… 
Hora inútil e sombria 
de abandono. 
Não sei se é tédio, sono, 
silêncio ou nostalgia. 

Interminável dia 
de indizíveis cansaços, 
de funda melancolia. 
Sem rumo para os meus passos, 
para que servem meus braços, 
nesta hora fria, fria? 

Fernanda de Castro, in “Trinta e Nove Poemas”


Anúncios
 
 

Etiquetas: , , ,

silêncio

O silêncio é a ausência de som, de ruído que interfira com o receptor auditivo, com excepção do ruído ambiente próprio do meio em que está. Silêncio pode ser ausência, distância, falta, vazio, paz, solidão… Tenho uma amiga cuja citação favorita é “Escuto o silêncio que há em mim e basta…” Para escutar o silêncio que há em mim precisava de estar em paz comigo e com o mundo, que não estou… Dentro de mim há loucura, gritos, desespero, agonia, conflitos, lutas, mágoa, dor, rancor, tudo menos paz, tudo menos silêncio. O silêncio, quão bom é o silêncio às vezes, quão boa é a paz interior, a nossa auto ausência de tudo o que nos rodeia e que perturba a nossa paz, o silêncio que há em nós. Quantas vezes é a nossa mente que interfere e perturba o nosso silêncio. O silêncio pode ser bom e pode ser muito mau. Quantas momentos silenciosos são quase perfeitos em que o corpo e o olhar falam por si. O silêncio de falta, de ausência, de distância perturbam o nosso próprio silêncio interior. Por vezes preciso de silêncio absoluto para me escutar a mim, para escutar o que o meu coração quer e sente. Por vezes preciso de me ausentar em mente de todo o ruído que me rodeia, que me perturba. Preciso de silêncio, preciso de paz, preciso de me ouvir, mas não quero o teu silêncio…

Simon & Garfunkel – Sound Of Silence

Hello darkness, my old friend
I’ve come to talk with you again
Because a vision softly creeping
Left its seeds while I was sleeping
And the vision that was planted in my brain
Still remains
Within the sound of silence

In restless dreams I walked alone
Narrow streets of cobblestone
‘Neath the halo of a street lamp
I turned my collar to the cold and damp
When my eyes were stabbed by the flash of a neon light
That split the night
And touched the sound of silence

And in the naked light I saw
Ten thousand people, maybe more
People talking without speaking
People hearing without listening
People writing songs that voices never share
And no one dared
Disturb the sound of silence

“Fools”, said I, “You do not know
Silence like a cancer grows
Hear my words that I might teach you
Take my arms that I might reach you”
But my words, like silent raindrops fell
And echoed
In the wells of silence

And the people bowed and prayed
To the neon god they made
And the sign flashed out its warning
In the words that it was forming
And the sign said, “The words of the prophets are written on the subway walls
And tenement halls”
And whispered in the sounds of silence

 
2 Comentários

Publicado por em 30 de Abril de 2011 em vida

 

Etiquetas: ,

foto

De todas as fotos que tirei até hoje, esta é a minha favorita. Claro que não sou fotógrafo, apenas faço isto para passar tempo, e aproveito para estar junto ao mar. Espero que gostem.

 
9 Comentários

Publicado por em 30 de Abril de 2011 em fotografia, mar, por do sol

 

Etiquetas: , ,

fotos por do sol II

Algumas fotos do por do sol que tirei, também na Póvoa de Varzim, acho que em Fevereiro. Adoro o mar, adoro o por do sol, mas também adoro a lua…

Este slideshow necessita de JavaScript.

 
2 Comentários

Publicado por em 30 de Abril de 2011 em fotografia, mar, póvoa de varzim, por do sol

 

Etiquetas: , , ,

parque da cidade

Hoje fui dar um passeio ao parque da cidade na Póvoa de Varzim. Adorei aquilo, muito calmo, grande, verde, muita água, animais e que proporciona um bom passeio. Pode-se descansar nos muitos bancos espalhados pelo parque, alguns deles com sombra das árvores. Gostei do facto de terem pensado ecologicamente e terem muitos, mas muitos caixotes de lixo preparados para separação por tipo de resíduos. Bem, vou deixar algumas (muitas) fotos para apreciarem.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 
2 Comentários

Publicado por em 30 de Abril de 2011 em fotografia, póvoa de varzim

 

Etiquetas: ,

música III

Adoro Red Hot Chili Peppers, deixo 2 músicas que adoro de um vasto leque das quais podia escolher, espero que gostem.

Red Hot Chili Peppers – Otherside

Chorus 
How long how long will I slide 
Separate my side I don’t 
I don’t believe it’s bad 
Slit my throat 
It’s all I ever 

I heard your voice through a photograph 
I thought it up it brought up the past 
Once you know you can never go back 
I’ve got to take it on the otherside 

Centuries are what it meant to me 
A cemetery where I marry the sea 
Stranger things could never change my mind 
I’ve got to take it on the otherside 
Take it on the otherside 
Take it on 
Take it on 

Chorus 

Pour my life into a paper cup 
The ashtray’s full and I’m spillin’ my guts 
She wants to know am I still a slut 
I’ve got to take it on the otherside 

Scarlet starlet and she’s in my bed 
A candidate for my soul mate bled 
Push the trigger and pull the thread 
I’ve got to take it on the otherside 
Take it on the otherside 
Take it on 
Take it on 

Chorus 

Turn me on take me for a hard ride 
Burn me out leave me on the otherside 
I yell and tell it that 
It’s not my friend 
I tear it down I tear it down 
And then it’s born again 

Chorus 

How long I don’t believe it’s bad 
Slit my throat 
It’s all I ever 

Red Hot Chili Peppers – The Zephyr Song

Can I get your hand to write on 
Just a piece of leg to bite on 
What a night to fly my kite on 
Do you want to flash a light on 
Take a look its on display – for you 
Coming down no not today 

Did you meet your fortune teller 
Get it off with no propellor 
Do it up it’s on with Stella 
What a way to finally smell her 
Pick it up but not too strong – for you 
Take a piece and pass it on 

Fly away on my Zephyr 
I feel it more than ever 
And in this perfect weather 
We’ll find a place together 

Fly on my wind

Rebel and a liberator 
Find a way to be a skater
Rev it up to levitate her 
Super friendly aviator 
Take a look its on display – for you 
Coming down no not today 

Fly away on my Zephyr 
I feel it more than ever 
And in this perfect weather 
We’ll find a place together 

In the water where I center my emotion 
All the world can pass me by 
Fly away on my Zephyr 
We’ll find a place together 

Whoa whoa whoa whoa whoa whoa – do you 
Yeah yeah yeah yeah yeah yeah 
Whoa whoa whoa whoa whoa whoa – won’t you 
Yeah yeah yeah yeah yeah yeah 

Fly away on my Zephyr 
I feel it more than ever 
And in this perfect weather 
We’ll find a place together 

In the water where I center my emotion 
All the world can pass me by 
Fly away on my Zephyr 
We’re gonna live forever… 

forever…


 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 29 de Abril de 2011 em música, Red Hot Chili Peppers

 

Etiquetas: ,

tatuagem

 
2 Comentários

Publicado por em 28 de Abril de 2011 em tatuagem

 

Etiquetas:

 
%d bloggers like this: